Itanhaem 2017 muito mais que noticias.

Menores são encaminhados para internação após se entregarem por suspeita de estupro coletivo

Por: Litoral 24 horas 17/05/2017 18:49

Menores são encaminhados para internação após se entregarem por suspeita de estupro coletivo

Após promessas desfeitas e pelo menos três dias sendo buscados por agentes da Delegacia da Criança e Adolescente Vitima (Dcav), dois dos menores suspeitos de um estupro coletivo contra uma menina de 12 anos em Mesquita, na Baixada Fluminense, foram enviados para um Centro de internação para menores infratores do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase).

Um deles é o namorado da vítima, que segundo a policia teria sido o autor da ideia de filmar o vídeo que acabou circulando em redes sociais na primeira semana de maio. Um dos jovens prometeu, em uma rede social no último domingo (14), que se entregaria na segunda-feira (15), mas nada aconteceu. A polícia então passou a percorrer endereços para cumprir o mandado de apreensão.

Ao todo, quatro pessoas foram apontadas de terem participado do episódio contra a jovem. Um já havia se apresentado à polícia e outro segue foragido.

 
Primeiro dos suspeitos de participar do estupro coletivo de uma menina de 12 anos na Baixada Fluminense chega à Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav), na Lapa, centro do Rio de Janeiro (Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO)
Primeiro dos suspeitos de participar do estupro coletivo de uma menina de 12 anos na Baixada Fluminense chega à Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav), na Lapa, centro do Rio de Janeiro (Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO)

 

Primeiro dos suspeitos de participar do estupro coletivo de uma menina de 12 anos na Baixada Fluminense chega à Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav), na Lapa, centro do Rio de Janeiro (Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO)

 

 

Como  noticiou nesta quarta-feira, os dois suspeitos apreendidos nesta quarta se entregaram na promotoria da Vara de Infância e Juventude de Nova Iguaçu, também na Baixada. Segundo o mandado de apreensão, eles deveriam ser enviados para o Centro de Socieducação de Belford Roxo, para internação na unidade. Todos os procedimentos, inclusive possíveis depoimentos, estão desde terça-feira sob responsabilidade da Vara de Infância e Juventude.

Até esta quarta-feira, a delegacia considerava a existência de três menores suspeitos de cometer o crime de estupro como foragidos. A polícia, que hoje chegou a ir até Muriqui antes de saber que dois dos suspeitos haviam se entregado, agora procura pelo último participante do estupro coletivo da menina de 12 anos. A vítima ja está fora do Rio desde a semana passada, inserida no programa de proteção à criança e adolescente ameaçados de morte (Ppcam) do governo do Estado.

 

Ao todo, quatro pessoas foram apontadas de terem participado do episódio contra a jovem. Um já havia se apresentado à polícia e outro segue foragido.