Itanhaem 2017 muito mais que noticias.

Grupo é preso em favela de SP por ligação com organização criminosa do litoral

Por: Litoral 24 horas 03/05/2017 12:22

Grupo é preso em favela de SP por ligação com organização criminosa do litoral

Mais cinco pessoas foram presas pela Polícia Civil nesta terça-feira (2) suspeitas de integrar uma organização criminosa que traficava entorpecentes e, também, controlava um serviço de transporte clandestino em Itanhaém, no litoral de São Paulo. Dos detidos, quatro foram encontrados na Grande São Paulo e um em Mongaguá, no litoral paulista.

As prisões ocorrem em continuidade à operação “Borgata”, resultado de investigação do Ministério Público Estadual (MPE) e da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Itanhaém. Em 28 de abril, 20 pessoas já tinham sido detidas com autorização da Justiça. Entre elas, o ex-vereador da cidade, Fabiano de Souza Silva, o Fabiano FB.

De acordo com a delegada Evelyn Gonzalez Gagliardi, quatro mandados de prisão preventiva em São Paulo foram cumpridos na Favela da Brasilândia, na Zona Norte. "É um núcleo independente, mas que tinha ligação com essa organização do litoral", afirma. Entre os detidos, estão duas mulheres. Policiais da Capital auxiliaram nas buscas.

Havia ainda mais ordem judicial para a Grande São Paulo. Era destinada a um homem, em São Bernardo do Campo. De acordo com a delegada, ele já cumpre pena em um centro de detenção e recebeu a notificação. Em Mongaguá, o quinto preso também mantinha relações com os demais envolvidos do grupo, que pertencia a uma facção que atua no estado.

"Todos são investigados por associação criminosa e tráfico de entorpecentes. Nós temos um organograma que mostra o que cada um fazia e como se articulavam. Eles também estão envolvidos em tráfico de influência, corrupção, homicídio e tentativa de homicídio". Esse resultado é decorrência de quatro meses de apuração.

 
Favela na Zona Norte de São Paulo foi ocupada pela Polícia Civil (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Favela na Zona Norte de São Paulo foi ocupada pela Polícia Civil (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Favela na Zona Norte de São Paulo foi ocupada pela Polícia Civil (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

Primeira etapa

 

Em Itanhaém, a delegada firma que o grupo ainda era responsável por coordenar um sistema de transporte clandestino de passageiros pela cidade. "Ocorria em carros comuns, que passavam nos pontos de ônibus oferecendo a corrida. Por isso, também cumprimos mandados de busca e apreensão no setor de transporte da prefeitura para verificar possíveis irregularidades".

Na cidade, o vereador Fabiano FB foi detido na primeira etapa da operação. Atualmente, ele atuava como chefe de gabinete da Secretaria de Habitação. A prefeitura, por meio de nota, informou nesta terça-feira (2) que ele foi exonerado e que está colaborando com a investigação. O G1 não conseguiu contato com a defesa dele.

"O vereador aparece em uma escuta em que identificamos a relação dele com a organização e com a facção criminosa. Ele fala sobre negociar cargas de carne e pneus, em paralelo à função dele da prefeitura", afirma. No gabinete de Fabiano, computadores foram apreendidos para que o conteúdo pudesse ser investigado pelas equipes.

Ainda na primeira fase, 30 mandados de busca e apreensão foram cumpridos com êxito. Todo o material recolhido será analisado pelas equipes, que prosseguem com as investigações. Segundo a polícia, todas as 26 ordens de prisão permanecem em vigor e, em nenhum dos casos, as respectivas defesas conseguiram habeas corpus.

 
Delegacia de Itanhaém, onde o caso é investigado em conjunto com o MP (Foto: Guilherme Lucio da Rocha/G1)Delegacia de Itanhaém, onde o caso é investigado em conjunto com o MP (Foto: Guilherme Lucio da Rocha/G1)